Ivan Maldonado Online

Celeste Arantes, mãe de Pelé, morre aos 101 anos em Santos

Dona Celeste faleceu nesta sexta-feira (21) / Foto: Redes Sociais

Celeste Arantes, a mãe de Pelé, morreu nesta sexta-feira (21), aos 101 anos, em Santos (SP). Ela estava hospitalizada há mais de uma semana, contudo, a causa da morte ainda não foi revelada.

Celeste foi casada com João Ramos do Nascimento, o Dondinho, pai de Pelé, que faleceu em 1996. Além do Rei, ela teve outros dois filhos: Jair, conhecido como Zoca, que morreu em 2020, e a caçula Maria Lúcia, responsável pelos cuidados da mãe.

Celeste Arantes foi homenageada pelo filho ilustre ao completar 100 anos, em 20 de novembro de 2022, cerca de um mês antes da morte do rei do futebol.

“Desde criancinha, ela me ensinou o valor do amor e da paz. Eu tenho muito mais de uma centena de motivos para agradecer por ser o seu filho. Compartilho essas fotos com vocês, com muita emoção por celebrar este dia. Obrigado por todos os dias ao seu lado, mãe” escreveu Pelé nas redes sociais na época.

Casada com um ex-jogador de futebol, Celeste era contra Pelé seguir os passos do pai. A principal razão eram as lesões que Dondinho sofreu durante a carreira. Para convencê-la, foi necessário muito trabalho por parte de Dondinho e, mais ainda, Waldemar de Brito – este último atacante famoso nos anos 1930 e 1940, responsável por levá-lo para o Santos em 1956.

O desejo de dona Celeste sempre foi que Pelé, ou melhor Dico, fosse um bom filho e uma boa pessoa, com um básico e fundamental conselho à tira-colo: que ele tivesse muita fé. Um sentimento que o Rei do Futebol carregou em seus 82 anos e levará para sempre nesta despedida para a eternidade.

“Ele falava que não era fácil ficar longe, sofria de saudade da família. Mas que deveria continuar para conseguir chegar ao seu objetivo de vencer. Não queria voltar. Meu coração ficava apertado, mas eu tinha que apoiá-lo”, contou dona Celeste em uma entrevista.

Com informações TN Online

(Mais notícias do Brasil)

LEIA TAMBÉM:

Rolar para cima